2 Comentários

  1. Eder Rommel

    Seja dedada ou buzinada, o importante é não ser artificial! Existem repórteres ou apresentadores que, quando se vêem em situações inesperadas, tentam passar uma imagem para o espectador de que está tudo bem, nada de errado aconteceu! isso soa muito falso! Não se preocupe em reagir naturalmente. Continue o trabalho. E se possível, explore o inesperado de maneira irreverente ou, até mesmo, criticando, elegantemente, o causador do fato! Agindo assim, você abrandará o efeito da coisa! Boa, Beto!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *